Ir para conteúdo

Artesãos da RMC se preparam para vender seus produtos no exterior

arthandy

  • arthandy
  • arthandy
  • arthandy
  • arthandy
<P align=justify>Cento e quarenta artesãos de Curitiba e Região Metropolitana já se inscreveram para participar do processo de seleção do Art Handy, programa internacional que visa apoiar e comercializar produtos artesanais em vários países. Nesta quinta-feira (6), eles participaram da segunda reunião preparatória para o processo que deverá ter como ponto alto o próximo dia 14, quando todos terão a oportunidade de mostrar o trabalho que desenvolvem a um consultor italiano que virá a Curitiba para conhecer o artesanato local. </P> <P align=justify>A reunião aconteceu no auditório do Instituto Municipal de Turismo e contou com a presença de Marília Bernardes, presidente da Fundação Oásis Cidade Aberta (Foca), organização não-governamental italiana que propôs a implantação do programa à Prefeitura de Curitiba. </P> <P align=justify>Marília se reuniu com os artesãos para falar sobre o programa e formas de atuação e para tirar dúvidas dos participantes. Segundo ela, a Foca possui várias linhas de ação, principalmente nas áreas de educação e artesanato. "Nossa missão é promover o lucro de comunidades, para que elas possam ser inseridas no mercado global. Mas para que isso aconteça aqui são fundamentais a participação e organização dos artesãos", disse.</P> <P align=justify>Luiz de Carvalho, presidente do Instituto Municipal de Turismo, lembrou que o Art Handy é uma grande oportunidade que os artesãos da Grande Curitiba têm de expor seu trabalho em outros países. "O mais importante é que não se trata de um programa de assistencialismo, e sim de apoio que visa ao comércio e o lucro dos participantes", comentou. </P> <P align=justify>Durante a reunião desta quinta-feira, os artesãos receberam uma ficha de inscrição, na qual deverão apresentar dados pessoais e informações sobre o produto que fazem e a matéria-prima que utilizam. Eles também receberam a programação para a reunião do próximo dia 14, que será realizada no Centro de Capacitação da Secretaria Municipal da Educação, na rua Dr. Faivre, 398, ao lado da Reitoria. </P> <P align=justify>No dia 14, além de expor o artesanato que produzem, os artesãos terão a oportunidade de assistir a uma palestra sobre o "Art Handy no Mundo" e conhecer as exigências do mercado exterior para a comercialização dos produtos. Serão apresentadas ainda propostas de comercialização, de evolução de design e de cooperativismo. Neste dia, alguns produtos já poderão ser selecionados para participar do programa. </P> <P align=justify>A reunião desta quinta-feira contou com a participação de artesãos de feiras, cooperativas, associações e da Federação dos Artesãos do Estado do Paraná; representantes do Ministério de Desenvolvimento Agrário, parceiro do programa; e de representantes da Secretaria de Assuntos Metropolitanos e da Associação de Municípios da Região Metropolitana (Assomec), que assinará o termo de cooperação, junto com a administração municipal. </P> <P align=justify><B>Venda - </B>A comercialização dos produtos selecionados para participar do programa será feita pela Foca, que possui diversos pontos de venda na Europa e também nos Estados Unidos. Todos os itens selecionados receberão certificado da Unesco.</P> <P align=justify>Para serem escolhidos, os trabalhos não poderão usar mão-de-obra infantil, terão de ser ecologicamente corretos, representar a região do artesão e utilizar matéria-prima local. Além de garantir que todos esses critérios estão sendo cumpridos a certificação da Unesco também atestará que o produto final faz parte de um programa de inserção social e econômica de uma região.</P> <P align=justify>A proposta foi bem aceita pelos municípios. Além de Curitiba, Almirante Tamandaré, Campo Largo, Colombo, São José dos Pinhais, Campina Grande do Sul e Araucária já encaminharam inscrições para o encontro. </P> <P align=justify>A Fundação de Ação Social (FAS), da Prefeitura de Curitiba, vai encaminhar trabalhos de 20 produtores que integram o programa Empório Metropolitano, que incentiva o pequeno artesão.</P>

Quer compartilhar?