Ir para conteúdo

Cinco espaços de Curitiba por onde passa a história do Brasil

História do Brasil

  • História do Brasil
  • História do Brasil
  • História do Brasil
  • História do Brasil
  • defensoria publica
  • defensoria publica

 

O feriado do Bicentenário da Independência do Brasil, nesta quarta-feira, 7 de setembro, é uma excelente oportunidade para visitar locais da cidade que homenageiam e contam um pouco da história do país. Confira abaixo cinco dicas.

 

Memorial de Curitiba

No Setor Histórico, o Memorial de Curitiba, ganhou mais uma imponente obra de arte: um grande monumento em bronze para eternizar os 200 anos da independência da pátria brasileira. 

A inauguração da obra de 2 m de largura por 2,4 m de altura foi feita pelo prefeito Rafael Greca e integra a programação do Bicentenário da Independência do Brasil, promovida pela Prefeitura e Fundação Cultural de Curitiba em toda a cidade.

Produzido no Ateliê de Escultura do Memorial Paranista, o bronze tem como elemento central a figura de D. Pedro I a cavalo sobre o mapa do Brasil e está instalado na parede em frente ao palco da Praça Iguaçu, contrastando com o grande painel do artista Sérgio Ferro que remete ao descobrimento do Brasil.

Memorial de Curitiba
Endereço: Rua Claudino dos Santos, 79 – São Francisco
Horário de funcionamento: 9h às 12h e 13h às 18h (3ª a 6ª feira) e 9h às 15h (sábado, domingo e feriado)

Imperatriz Maria Leopoldina

Uma personagem histórica fundamental da Independência do Brasil, a imperatriz Maria Leopoldina (1797-1826), esposa de Dom Pedro I, tem sua memória preservada pelo Centro Austríaco, na Reitoria da Universidade Federal do Paraná (UFPR), no Centro de Curitiba. 

Apesar de Dom Pedro I ter declarado a Independência do Brasil no dia 7 de setembro, Leopoldina foi quem assinou o decreto dias antes, em 2 de setembro de 1822. Depois, Dom Pedro I proclamou a Independência.

Prédios da Reitoria

O conjunto é formado pelos edifícios da Reitoria Dom Pedro I e Dom Pedro II da Universidade Federal do Paraná, a primeira universidade do Brasil, inaugurada nem 1916.

O prédio construído na Rua General Carneiro foi inaugurado em agosto de 1958 e denominado Edifício D. Pedro I por ocasião das comemorações do sesquicentenário (150 anos) da Independência do Brasil. O complexo, depois de todo construído, tornou-se o mais importante espaço para a formação intelectual e de pesquisa do Paraná, congregando várias faculdades e cursos. 

A Reitoria, como é conhecido todo o complexo de prédios, tornou-se, ao longo dos anos, referência para localização espacial dentro da cidade de Curitiba e local para as mais diversas manifestações sociais. Um exemplo que a destacou dentro da sua história aconteceu no ano de 1968, quando os estudantes se rebelaram contra a conjuntura político-educacional da época.

O Semeador

A estátua do Semeador fica na Praça Eufrásio Corrêa, no Centro, e é considerada a obra-prima do escultor Zaco Paraná. A estátua foi um presente da colônia polonesa à cidade de Curitiba, por ocasião do centenário da independência do Brasil em 7 de setembro 1922, como pode ser lido na placa fixada no pedestal.

O nome da praça homenageia Manoel Eufrásio Correia, formado em Direito no Recife, promotor público, deputado provincial, presidente da Assembleia, além de chefe de polícia de Santa Catarina e, finalmente, presidente da província de Pernambuco.

Ruas que homenageiam nossa história 

Avenida Sete de Setembro

A avenida recebe o nome do dia da independência brasileira e é um marco na história de Curitiba. Nela estava a Estação da Estrada de Ferro, que tornou a rua um centro comercial. A antiga estação se tornou um grande shopping center, que preserva a fachada e mantém o Museu Ferroviário.

A rua também passa por três praças: do Japão, Eufrásio Correia, onde está a Câmara Municipal de Curitiba, e Oswaldo Cruz. Também há outro grande shopping – construído no antigo quartel militar.

A Sete de Setembro abriga ainda um dos maiores atrativos turísticos de Curitiba, o Mercado Municipal. 

Rua Dom Pedro I

Provavelmente você já passou por essa rua, no Água Verde. O nome que aparece na placa não está completo, pois faltaria espaço para escrevê-lo: Pedro de Alcântara Francisco Antônio João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon era o verdadeiro nome de Dom Pedro I (1798-1834).

Em meio aos prédios da Rua Dom Pedro I, uma opção gastronômica tradicional de Curitiba, a Confeitaria Jauense, no número 433, famosa por seus bolos, tortas, pão francês e bombons.

Rua José Bonifácio

Estadista brasileiro que teve papel fundamental no processo da Independência do Brasil, José Bonifácio de Andrada e Silva (1763 –1838) dá nome a uma das mais antigas vias de Curitiba, repleta de atrações turísticas. 

A Rua José Bonifácio fica ao lado da Catedral de Curitiba, entre a Praça Tiradentes e o Largo da Ordem. Antes de homenagear o patriarca da independência, a via era chamada de Rua Fechada e foi uma das 12 primeiras da cidade.

Quer compartilhar?