Ir para conteúdo

Comerciantes conhecem projeto da Prudente de Moraes

Comerciantes conhecem projeto da Prudente de Moraes

  • Comerciantes conhecem projeto da Prudente de Moraes
  • Comerciantes conhecem projeto da Prudente de Moraes
  • Comerciantes conhecem projeto da Prudente de Moraes
  • Comerciantes conhecem projeto da Prudente de Moraes
  • Comerciantes conhecem projeto da Prudente de Moraes
  • Comerciantes conhecem projeto da Prudente de Moraes
  • Comerciantes conhecem projeto da Prudente de Moraes
  • Comerciantes conhecem projeto da Prudente de Moraes

 

O projeto de revitalização da Alameda Prudente de Moraes foi apresentado, nesta quarta-feira (31/3), a comerciantes e empreendedores diversos segmentos econômicos que atuam na região. As intervenções propostas pela Prefeitura serão um importante reforço à economia local no pós-pandemia, com a ampliação de área externa para mesas de restaurantes, melhor acessibilidade, segurança e a promoção da intermodalidade com a integração à ciclomobilidade, entre outras melhorias.

A apresentação, por videoconferência, reuniu 40 pessoas, entre proprietários e trabalhadores de estabelecimentos de comércio e serviços dos setores de gastronomia, design e moda, escola de idiomas, consultórios médicos, entre outros, que atuam na região. Os participantes puderam apresentar sugestões ao projeto.

A coordenação do encontro foi da Consultora de Negócios e Coordenadora Estadual de Turismo do ‎Sebrae/PR, Patrícia Albanez. O Sebrae/PR é parceiro da Prefeitura de Curitiba no Programa Municipal de Retomada da Economia – Pós Covid-19, que auxilia os empreendedores a alavancar vendas, melhorar a gestão, atuar no mercado on-line e na formatação do modelo de negócio.

“O Sebrae é parceiro porque as obras de revitalização impactam muito nos negócios. A Prudente de Moraes já é interessante do ponto de vista de convivência para quem está instalado ali. Com a revitalização, será mais interessante ainda também como atrativo turístico”, disse Patrícia Albanez.

As melhorias para a rua detalhadas pelo arquiteto Mauro Magnabosco, coordenador do Projeto Rosto da Cidade, junto ao Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), e a arquiteta Carla Choma Frankl, responsável pelo projeto da Prudente. A presidente do Instituto Municipal de Turismo (IMT), Tatiana Turra, também participou do encontro abordando as perspectivas turísticas resultantes do investimento na melhoria de espaços urbanos.

“Estamos trabalhando nos projetos executivos e temos tempo de inserir contribuições de quem mora e trabalha na Prudente de Moraes. Nosso desejo é que seja uma rua voltada para as pessoas. Um projeto de referência urbana”, ressaltou o arquiteto Mauro Magnabosco.

A requalificação da Alameda Prudente de Moraes faz parte do Rosto da Cidade, que renovação do espaço urbano da área central, e do Caminhar Melhor, de implantação de novas calçadas e ampliação da estrutura cicloviária na cidade. Os projetos executivos estão em andamento e a estimativa é que sejam finalizados até o mês de junho, quando então será possível iniciar o processo de licitação das obras.

A presidente do Instituto Municipal de Turismo (IMT), Tatiana Turra, destacou que, em 2019, antes da pandemia, Curitiba recebeu 5,8 milhões de turistas. Ela reforçou a importância do conjunto de projetos e obras públicas para a melhoria do espaço urbano e a maior atratividade turística. “Reafirmamos que Curitiba é turística e quanto são importantes os investimentos em polos de atração, como é o exemplo da Prudente de Moraes”, observou Tatiana.

Revitalização

A Alameda Prudente de Moraes será revitalizada num trecho desde a Rua Professor Fernando Moreira até a Alameda Carlos de Carvalho. A intervenção também irá incluir a Praça dos Palhaços, localizada no encontro da Alameda Princesa Izabel com a Rua Professor Fernando Moreira. Para o favorecimento à ciclomobilidade está prevista a implantação de bicicletários e a integração, com estrutura cicloviária à rua Fernando Moreira e à Cruz Machado, fazendo também a ligação com o eixo Oeste da cidade.

Sobre previsões futuras, Magnabosco explicou que, quando iniciadas, as obras seguirão um plano de ataque. “A primeira fase é a de implantação das redes lógica, de drenagem e outras intervenções subterrâneas. Na sequência são definidas faixas acessíveis para a circulação durante a execução das obras. Estima que a implantação dure cerca de oito meses, em média, a exemplo do que foi feito na Voluntários da Pátria”, observou o arquiteto do Ippuc. Segundo ele, a intenção é que a implantação seja feita em colaboração com o comércio da região de forma a criar o menor impacto possível.

Carla Frankl destacou como premissas do projeto, os elementos de acessibilidade, sustentabilidade, segurança, e espaços de convívio e lazer. “O objetivo é a qualificação do espaço público, a valorização dos pedestres, a potencialização da economia local e a criação de espaços de permanência", disse a arquiteta do Ippuc.

A novo trecho da Alameda Prudente de Moraes irá ganhar faixas acessíveis em concreto nas calçadas, que se estendem nas esquinas e nos cruzamentos elevados com a Alameda Augusto Stelfeld e a Rua Saldanha Marinho; será preservada a identidade da via com o reaproveitamento da pavimentação em lousa de granito na faixa de serviço das calçadas; implantada iluminação para pedestres; áreas de estar nas calçadas e requalificada a Praça dos Palhaços, com espaço para pequenas apresentações.

Sugestões

Os participantes da apresentação destacaram como pontos positivos da proposta da prefeitura a priorização aos pedestres, a nova iluminação, o alargamento das calçadas favorecendo o comércio e a requalificação da Praça dos Palhaços. Apresentaram sugestões quanto a áreas de carga e descarga, lixeiras e estruturas de suporte a mesas, entre outras. “Quero agradecer a participação das pessoas que estão na rua, que passam por ela no dia a dia. É muito bom receber essas contribuições”, disse a arquiteta Carla Frankl.

Quer compartilhar?