Ir para conteúdo

Turismo seleciona 330 pessoas para trabalhar na Feira de Natal

artesanato_natal

  • artesanato_natal
  • artesanato_natal
  • artesanato_natal
  • artesanato_natal
  • artesanato_natal
  • artesanato_natal
  • artesanato_natal
  • artesanato_natal
  • artesanato_natal
<FONT size=2> <P align=justify>A Feira Especial de Natal, que acontecerá de 24 de novembro e 23 de dezembro, nas praças Osório, Generoso Marques e Tiradentes, no centro da cidade, terá 330 pessoas trabalhando em 159 barracas. Eles foram selecionados pelo Instituto Municipal de Turismo, que entre os dias 17 e 21 de outubro recebeu 696 inscrições, principalmente de artesãos. </P> <P align=justify>A maior parte selecionados trabalhará na Praça Osório, que já se tornou uma referência para as compras de Natal. Dos 330 feirantes classificados, 192 ficarão na Osório. Destes, 100 são artesãos que estarão vendendo enfeites de Natal e presentes artesanais. Os demais estarão divididos em barracas de alimentação, entidades assistenciais e de turismo. </P> <P align=justify>A Praça Tiradentes também abrigará um grande número de feirantes. Ao todo são 86 - cada um deles com direito a uma barraca. Quem visitar esse espaço no período da feira encontrará 80 artesãos oferecendo várias opções de presentes e enfeites natalinos.</P> <P align=justify>O artesanato também poderá ser encontrado em 12 das 16 barracas que estarão montadas na Praça Generoso Marques. Para alegria da criançada, as praças Osório e Generoso Marques terão ainda barracas do Papai Noel.</P> <P align=justify>Luiz de Carvalho, presidente do Instituto Municipal de Turismo, que coordena as feiras de arte e artesanato da cidade, diz que os curitibanos e os turistas que visitarem a Feira de Natal terão a oportunidade de ver e comprar presentes e produtos de Natal totalmente artesanais. "Um dos pré-requisitos para a seleção dos feirantes era de não comercializarem produtos industrializados", lembra. </P> <P align=justify>A escolha dos artesãos da Feira Especial de Natal seguiu um novo padrão determinado pelo Instituto de Turismo. O trabalho foi feito por uma comissão formada por representantes do instituto e das feiras, como já acontecia, e de técnicos externos. Carvalho explica que a idéia é fazer com que haja uma rotatividade dos integrantes nas comissões de avaliação, permitindo que a cada seleção exista um "novo olhar" sobre os produtos a serem vendidos. </P></FONT>

Quer compartilhar?